CopyPastehas never been so tasty!

De "Giramulher" a "Sociedade dos poetas putos"

by anonymous

  • 0
  • 0
  • 0
80 views

OPINIÃO

Carlos Aranha

 

caranha@terra.com.br

 

Publicado no "Correio da Paraíba",

edição de 6ª feira, 24 de maio de 2013

 

O QUADRAGÉSIMO QUINTO

 

Antes da obra-prima “A balada do soldado”, o filme soviético mais aplaudido pela crítica e pelo público no Brasil foi “O quadragésimo primeiro”. Grigori Tchoukrai dirigiu os dois. “O quadragésimo primeiro” foi premiado em Cannes e mostrava o inesperado romance entre uma atiradora do Exército Vermelho e um oficial do Exército Branco. Nosso saudoso Linduarte Noronha era louco por esse filme.

Meu número cardinal hoje, na casa dos quarenta, é o quadragésimo quinto.

Eles não sabem, mas fui provocado pelo escritor José Teles, do “Jornal do Commercio”, do Recife, e por Rui Leitão, ex-superintendente de “A União” e da Rádio Tabajara, ao quadragésimo quinto ano. Teles publicou o livro “A música em Pernambuco”. Num dos capítulos faz ótimas referências ao meu trabalho em 1968.

Rui Leitão fez uma série no portal WSCom (“Como a Paraíba viveu o ano de 1968”), que revisou e transformou em livro para ser lançado até agosto ou setembro, convidando-me para apresentá-lo. Será com satisfação. Sub(sobre)vertendo os Rolling Stones, “I can guest satisfaction”. Rui conta como, há 45 anos, em 9 de maio de 1968, nos juntamos - eu, Jomard Muniz de Britto, Marcus Vinícius de Andrade, Raul Córdula e Wills Leal - e lançamos o manifesto dos tropicalistas paraibanos. Eu e Marcus Vinícius, principalmente, éramos tão jovens quanto seriam Renato Russo e os outros do Aborto Elétrico.

Na mesma geléia geral, que foi no auditório da Faculdade de Filosofia da UFPB (então, ao lado do Lyceu Paraibano), cantei com Os Quatro Loucos a música “Giramulher” (parceria com meu irmão, Fernando), que há seis dias tinha ganhado o 2º lugar do II Festival Paraibano da MPB. O primeiro lugar foi de Luiz Ramalho, com “Tropeiro”; o terceiro “Eu sabia, sabiá”, de Vital Farias.

Aproveitando o quadragésimo quinto ano posterior ao Maio de 68, postei ontem no You Tube uma música minha já dos anos 1990: “Sociedade dos poetas putos”. Terei enorme satisfação se ela for acessada por vocês.

 

O endereço é: http://www.youtube.com/watch?v=QK9fSznlDMY.

 

Agradeço com as cores e os sons de um quadragésimo quinto ano de ontem e amanhã.

 

@ CARLOS ARANHA é jornalista e escritor

Add A Comment: