CopyPastehas never been so tasty!

Nomes para a Academia de Letras

by anonymous

  • 0
  • 0
  • 0
67 views
Opinião
CARLOS ARANHA
 
caranha@terra.com.br
 
Publicado no "Correio da Paraíba",
em 15 de março de 2013 (hoje)
 
CHICO PARA A ACADEMIA
 
Como todos os leitores de jornais estão acostumados, quando é aberta uma vaga na Academia Paraibana de Letras, dois a três dias depois da vacância (ainda não oficializada pela Presidência da entidade, seguindo os estatutos) começam as especulações de quem deve ser candidato. No caso, para substituir o saudoso e grande intelectual Paulo Gadelha na Cadeira 23.
Como a vida da APL é bem acompanhada não só pelos segmentos culturais, mas também por muitos outros da sociedade, dou minha contribuição para a indicação de alguns nomes que podem disputar essa Cadeira. Cito o campinense internacional Bráulio Tavares, o melhor escritor de ficção científica atualmente no Brasil; o compositor, letrista e ativista cultural Chico César, e ainda Vital Farias e Zé Ramalho; os escritores André Ricardo Aguiar, Antônio Mariano, Assis Ângelo, Lau Siqueira (há muito tempo, legítimo paraibano), Linaldo Guedes, Políbio Alves, Walter Galvão e Wellington Pereira; o historiador Humberto Fonseca de Lucena. Todos esses preenchem o perfil do que seja um acadêmico.
No entanto, tenho preferência, neste momento, por um nome ao qual a Paraíba deve muita justiça: Chico Pereira. É escritor, pesquisador, multimídia, artista plástico e professor universitário. Está entre os melhores do Nordeste.
Além de ser da geração que lutou contra a ditadura militar, Chico Pereira é um homem que durante os últimos quarenta anos dignificou a cultura paraibana com suas exposições, com quatro livros que lançou (um deles sobre o NAC da UFPB; outro, sobre a feira de Campina Grande), com suas intervenções nas áreas artísticas independentes e oficiais, chegando a ser subsecretário de Cultura do Estado e presidente do Conselho Estadual de Cultura.
Culminando, seu último livro, “Paraíba - Memória cultural” é uma das mais importantes obras realizadas sobre nosso Estado, desde os anos 70. Sou um homem razoavelmente bem informado e desconheço qualquer obra semelhante produzida nos Estados nordestinos.
Se Chico Pereira for candidato, darei meu voto e farei campanha. Caso contrário, torcerei para que um dos acima citados assuma a candidatura.
 
@ CARLOS ARANHA é jornalista e escritor

Add A Comment: